.Industria farmacêutica do início seculo 20
.
.
.


           A partir do período medieval até o fim do século 19, os medicamentos eram produzidos em farmácias artesanalmente, manipulados e em pequena escala. Com a consolidação da energia elétrica , da era Industrial e da pesquisa científica, a produção de medicamentos pelas farmácias deu espaço para a produção em escala industrial.
           Os equipamentos e máquinas operados até então manualmente foram substituídos por uma nova geração capaz de produzir em larga escala. Muitas farmácias da Europa e América do Norte se transformaram em grandes companhias farmacêuticas. Mas a Jacob’s Pharmacy, de Atlanta, nos Estados Unidos, exagerou no desenvolvimento. O farmacêutico John Styth Pemberton inventou um xarope “para curar todos os males da alma e do corpo”.
       O primeiro vidro foi vendido em 1886 e depois foi criado um slogan de venda: “Drink Coca-Cola”. A fórmula secreta foi vendida para outro farmacêutico, Asa Candeer, que criou The Coca-Cola Company. No Brasil a situação não foi diferente e na primeira metade do século 20 começaram a ser criadas indústrias de menor porte mas que demandavam equipamentos e máquinas modernas e importadas. Estas indústrias, genuinamente brasileiras, muito contribuíram para a melhoria da saúde da população e para dar ao país quase que uma autonomia farmacêutica.
       Alguns modelos de material de escritório, uma contribuição norte-americana à racionalização do trabalho burocrático e, equipamentos e maquinários utilizados na época poderão ser visitados nas galerias da exposição virtual da indústria farmacêutica do início do século 20.

Galeria 1
Exibe imagens de equipamentos de laboratório manuais e elétricos,produzidos no final do século 19 e início do século 20.

.
 
.